O poder das experiências

Apneia comportamental ou mudança?
13 Julho, 2020
3 Minutos a Inspirar Portugal
12 Agosto, 2020

O poder das experiências

“Já não sei o que devo fazer… Quero algo diferente.» «Não quero que seja só ‘fun’.» «Quero que depois acrescentem valor à organização.»

São as empresas que contactam A Immersis que colocam estas questões. E outras semelhantes, na busca de soluções para novas experiências com as sua equipas.

A Immersis surgiu da crença dos seus responsáveis em experiências de alto impacto,onde a componente pedagógica está sempre presente, sendo possível aos participantes desenvolverem competências que levam consigo para o dia-a-dia, traduzidas em reais mudanças comportamentais. Ou seja, os responsáveis acreditam no poder das experiências para transformar pessoas e organizações. Um deles, Carlos Moreira, assinala que «uma experiência imersiva é «absorvente e paralela à vida quotidiana», e «pode constituir uma situação da vida real, envolvendo as pessoas num contexto inesperado, disruptivo e capaz de gerar um conjunto de sensações e emoções». Desta forma, explica, «estimula-se também uma alteração comportamental, uma vez que o impacto das mensagens transmitidas através da experiência é muito intenso e permite uma adoção espontânea de novos comportamentos no futuro».
«Moving Experiences», «Courageous Experiences», «Gaming Experiences», «Disruptive Experiences», «Artistic Experiences» e «Building Experiences» são algumas das áreas em que se dividem as soluções apresentadas pela empresa. Por exemplo, na primeira há iniciativas como City Game,Corrida Invertida, Um Dia Medieval, GoldTreasure Hunt, Sunset Party e MBTI: The Game. Variam bastante. Por exemplo, CityGame serve para desenvolver competênciascomo lidar com situações inesperadas, reforçar o sentimento de pertença, resolução de problemas e inteligência emocional.
Podem participar 6 a 60 pessoas, dura duas a oito horas e tem um tempo de preparação de duas semanas.
Já Corrida Invertida refere-se a competências como superação pessoal, promoção de relacionamento interpessoal, capacidade de planeamento e organização, espírito de equipa e comunicação interpessoal. Dá para 20 a 200 pessoas, tem uma duração de quatro horas e um tempo de preparação de duas semanas.

Experiências remotas

Para além das experiências presenciais, há a possibilidade de experiências remotas, potenciadas aliás pelo atual contexto.
Os responsáveis da Immersis assinalam mesmo, tendo precisamente em conta o momento que estamos a viver, de pandemia, que «o empobrecimento relacional leva a que os níveis de confiança entre os elementos das equipas diminuam, a qualidade da comunicação se torne mais pobre, a resolução de problemas seja mais difícil, a velocidade na realização das tarefas seja menor (e, consequentemente, os projetos sejam mais lentos) e a individualização acaba por tomar gradualmente o lugar da colaboração».

Os mesmos responsáveis partilham o que se pode ganhar com os ‘team buildings on-line’: «respeitar mais as regras da comunicação; reajustar as formas de trabalho a um novo contexto; aplicar a criatividade aos desafios impostos pelas novas ferramentas de comunicação, treinara realização de tarefas colaborativas à distância, reforçar o espírito de equipa (nivelando os índices de confiança) e conhecer diferentes facetas dos elementos da própria equipa».
Remote Team Challenge, Mysterious Envelope, Defusing V-Bombs, Leadership Maze, Be together, Tic Tac Mission, Performing, United Memorial Art, Mindtrap e Quiz são as propostas da Immersis para experiências remotas.

A equipa da Just Media participou na experiência Tic Tac Misson, onde conseguiu desligar uma bomba-relógio alguns minutos antes da «explosão» que se anunciava. Teve a colaboração de dois elementos da Immersis, Patrícia Figueiredo,‘project leader’, e Pedro Santos, ‘project manager’.”

Fonte: Redação Revista Human Julho/Agosto 2020
Leia o artigo aqui (págs 12 e 13).